apoio apoio

“A biterapia constitui um ponto de rutura relativamente ao paradigma que estava estabelecido com a terapêutica tripla”

“A biterapia constitui um ponto de rutura relativamente ao paradigma que estava estabelecido com a terapêutica tripla”

Os dados agregados do estudo GEMINI 1&2 às 144 semanas, apresentados durante o HIV Glasgow 2020, conferem maior robustez à utilização de dolutegravir/lamivudina (DTG/3TC) em doentes naïve, ao demonstrarem que a biterapia com DTG/3TC foi não-inferior à terapêutica tripla em relação aos parâmetros de eficácia e de segurança. Convidado a comentar estes dados, o Dr. Helder Pinheiro, interno do 5.º ano de Doenças Infecciosas no Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (Hospital de Curry Cabral), considera que as evidências que têm vindo a ser construídas em torno da biterapia com DTG/3TC consolidam a utilização deste esquema.

Por favor faça login ou registe-se para aceder a este conteúdo

Newsletter

Receba em primeira mão todas as notícias